O que é Tantra?

Afinal… O que é o Tantra? A palavra Tantra pode ser traduzida de diversas formas, entre elas está: código, teia, rede, trama, tecido. Ou de uma maneira mais profunda, o Tantra  pode ser traduzido como “A trama existencial que tece a vida de cada um”.

O Tantra é uma filosofia comportamental, onde se trabalha a maneira como a pessoa lida consigo mesmo, com o outro, com o universo e com Deus. Dessa forma, como uma filosofia comportamental, não se aprende sobre o tantra através de estudos, teorias, debates ou algo do tipo. O Tantra se aprende através da vivência, da prática, da experiência.

Sendo assim, o que são e como acontecem as vivências tântricas?

Vivências tântricas trabalham a bioeletricidade produzida pelo corpo, de forma natural. E em todo esse potencial energético, existe uma particularidade que se destaca: uma corrente elétrica que parte da base da coluna e segue de maneira ascendente até o topo da cabeça, a chamada Kundaliní, passando por todos os chakras, trazendo um reequilíbrio energético, restabelecendo saúde física, emocional e mental.

O Tantra é um meio de expansão de consciência. Um trabalho de desenvolvimento do potencial sensorial do corpo. Onde todo esse desenvolvimento dito, parte do corpo, se inicia em trabalhos corporais. O Tantra se atenta como a pessoa reage a estímulos, como ela lida com emoções e sentimentos, como isso afeta o corpo e como é a relação com a sexualidade, utilizando a energia sexual para atingir outros níveis de percepção e consciência, afinal essa é a energia mais forte e mais poderosa que o há no ser humano.

 

O Tantra se caracteriza por ser sensorial, matriarcal e desrepressor. Ao vivenciar o Tantra se percebe a Divindade que habita no corpo, assim, cria-se um respeito e reverência a ele. Isso vai em contra partida com a maneira que a nossa sociedade vive, afinal, viemos em uma sociedade anti-sensorial, patriarcal e altamente repressora. Logo, se propor a vivenciar o tantra traz várias quebras de tabus e desconstruções de paradigmas. O mais forte deles, a energia sexual.

O Tantra lida com a energia sexual não apenas como uma energia ligada ao ato sexual, à fantasia e erotização, mas sim como uma energia criativa, uma energia da criação. Essa energia de base, que nasce no primeiro chakra Muladhara, tem potencial de transformação, de realização. Em todas as atitudes do homem, alguma energia é utilizada, essas energias nada mais são do que a própria energia sexual canalizada.

Sendo assim, em diversas vivências tântricas, o caminho se dá através do prazer, da consciência corporal, sentido de maneira consciente o corpo físico para posteriormente estar perceptível ao corpo energético mais sutil. A partir desse trabalho é possível vivenciar uma experiência de transcendência, conexão com o Divino e com o Sagrado da Vida. Um caminho de auto-conhecimento onde você se conecta com sua essência.

“O verdadeiro Tantra não é técnica, mas amor. Não é técnica, mas oração. Não é orientada pela cabeça, mas um relaxamento no coração. Por favor lembre-se disso. Muitos livros foram escritos sobre o Tantra, todos eles falam sobre técnicas, mas o verdadeiro Tantra não tem nada a ver com técnica. O verdadeiro Tantra não tem nada a ver com técnica. Não se pode escrever sobre o verdadeiro Tantra. O verdadeiro tem de ser absorvido. Como absorver o verdadeiro Tantra? Você terá de transformar toda a sua abordagem.”

OSHO

“Uma rosa é uma oportunidade para a beleza acontecer.

O corpo físico é uma oportunidade para o amor acontecer.

Tantra é uma oportunidade para a divindade se manifestar através de nós,

para que nós, como seres limitados, possamos compartilhar o êxtase do universo.”

OSHO

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now